Postado por Babi Lorentz em 28/08/14 às 11:00 // Categoria: Leituras, Livros, Novo Conceito

Confesso que sou super suspeita pra falar sobre os livros da Gra. Amei Até eu te Encontrar, sou totalmente apaixonada pelo Luigi e esperei ansiosamente pelo segundo livro dela. Por isso, ao receber A Namorada do Meu Amigo, não pensei duas vezes antes de passá-lo na frente de todas as minhas leituras (sim, tem muita coisa atrasada e vou ter que correr com isso, mas nem ligo).

Percebi, lendo este, que a Graciela foca bastante na amizade ao escrever seus livros, dando uma importância e um destaque muito grande a isso, porém sem deixar de lado o romance, colocando-o sempre como plano de fundo e fazendo muita gente suspirar pelo mocinho, pela mocinha e torcendo pelo amor.

A palavra amigo já vem no título, super sugestivo. A história conta exatamente sobre o que o título do livro nos mostra. No ponto de vista do Cadu, descobrimos como ele acaba se apaixonando perdidamente por Juliana, que na infância era uma garotinha tão chata e que tentava sempre se meter nas brincadeiras dele com seus amigos. Juliana, quando volta a morar em Rio das Pitangas (cidade fictícia no interior de Minas Gerais), acaba namorando Beto, um dos melhores amigos de Cadu.

Pelo fato de Cadu ter se apaixonado, ele precisa sempre se segurar para não fazer nada para estragar sua amizade com o Beto. É super lindo ver isso, ver ele se importando com a amizade e aceitando o sofrimento, tudo por causa do que sente também por seu amigo.

É bem legal também ver todas as referências que a Graciela fez a Os Três Mosqueteiros ao longo do livro. Além de Cadu, Caveira e Beto se considerarem os Três Mosqueteiros de Rio das Pitangas, a Juliana desenvolve um amor muito grande pela história citando vários filmes que foram inspirados na obra de Alexandre Dumas.

A Namorada do Meu Amigo é um livro voltado para um público mais novo, mas não deixa de agradar a todos. É uma história de amor e de amizade, mostrando o dia a dia de jovens que, como grande parte de nós, estudam, se divertem, choram e esperam ansiosamente por um final feliz.


3 comentários


Postado por Babi Lorentz em 26/08/14 às 10:39 // Categoria: Avisos, Pessoal

Na semana passada comentei sobre os meus motivos para estar afastada do blog: as faculdades, o trabalho, o estágio e o TCC tomam boa parte do meu tempo. Hoje vim mostrar algo que pode ser que faça com que eu fique ainda mais vontade de não abandonar isso aqui e de estar sempre tentando estar o mais próximo possível de vocês.

Acreditem: o que me faz não desistir são vocês. São vocês que estão sempre passando por aqui para ler meus posts e minhas opiniões sobre os livros que leio, as músicas que escuto e os seriados que assisto (dentre outras coisas, certo?) que me fazem querer estar sempre por aqui, seguindo com o blog, nem que seja de forma esporádica. É por causa de vocês que não chuto o balde de uma vez por todas.

O layout novo do blog ficou pronto e da forma que eu queria. Clean, feminino e com esse toque romântico super fofo que a Ju di Nardo soube dar a ele. Não sei qual é essa versão do blog, mas é uma das minhas preferidas, então espero que vocês também gostem.

No menu superior, vocês vão encontrar os links para as páginas do blog. É lá que vocês vão encontrar informações sobre o blog e sobre mim (fala sério, será que alguém quer mesmo me conhecer?), sobre como entrar em contato comigo (endereço, e-mail e formulário de contato), ver quais são os blogs e canais no Youtube que eu acompanho sempre (lá no Blogroll) e conferir quem são as pessoas que me ajudam a manter o blog atualizado.

Além disso, não posso deixar de comentar que o blog faz aniversário hoje. É hoje que completamos 4 aninhos de Babi Lorentz. Há quatro anos eu trago pra vocês posts sobre tudo que faz parte da minha vida. O aniversário de 4 anos também me deixa com muita vontade de dar um gás e escrever sobre tudo ao mesmo tempo e agora. Quero e vou voltar a escrever e a gravar, para estar sempre atualizando isso aqui. Tudo por vocês, apenas por vocês. Não posso abandonar.

Os posts sobre a Bienal virão em breve. Os vídeos relacionados à Bienal e ao meu aniversário (que foi em Junho, mas ganhei presentes e quero mostrar ainda) também virão e tenho certeza que vocês vão gostar bastante do que eu tenho em mente para colocar em prática aqui no nosso cantinho. Fiquem ligados!


8 comentários


Postado por Babi Lorentz em 18/08/14 às 11:07 // Categoria: Pessoal, Rotaroots

Como não assisto televisão há tempos (com exceção de seriados), eu não teria muita coisa pra mostrar se fosse falar sobre a minha vida hoje em relação à televisão e seus programas atuais em si, mas como queria usar este tema do Rotaroots no blog este mês, vocês vão ver, neste post, algo bem nostálgico.

Família Dinossauros

Para começar, preciso falar da Família Dinossauros, programa que eu assistia sempre quando era criança. Eu tinha até um boneco do Baby que meus pais usavam para falar “Não é a mamãe” e me fazer rir. Além de TV Colosso, esse era um dos meus programas preferidos quando era bem criancinha. O mais legal é saber que, depois de anos, ele vai voltar a passar no canal Viva. Meu irmão adora as propagandas: “De novo!”

O Fantástico Mundo de Bobby

Me lembro também que gostava bastante de assistir ao Fantástico Mundo de Bobby. Já até cheguei a comentar em um vídeo que fiz com a minha irmã que esse era meu desenho preferido (é até hoje, pra falar a verdade). Bobby tinha uma imaginação maravilhosa e assistir àqueles episódios todas as manhãs antes de ir pra escola era algo que me divertia bastante.

Disney C.R.U.J.

Na época de Chiquititas, tinha outro programa que eu adorava. O Disney C.R.U.J. – Comitê Revolucionário Ultra Jovem – marcou bastante a minha infância, não apenas por passar antes (ou depois?) de Chiquititas e por causa de todos os desenhos em sua programação, mas por causa do Caju, do Macaco, do Chiclé e da Malu. Além disso, a apresentação era ótima, a ideia de invadir a programação de uma rede de televisão me fazia pensar que aquilo era realmente daquela maneira e isso acabou me ajudando bastante a “treinar” a minha imaginação.

Família Twist

Quando meu pai colocou TV a Cabo na minha casa, comecei a assistir bastante Discovery Kids. Naquela época, os programas eram divididos por idade. De manhã, pros mais novinhos, à tarde pras crianças e à noite pros, digamos, pré-adolescentes. Como eu passava mais tempo assistindo TV à noite, acabei me apaixonando pela Família Twist e por vários outros programas que passavam naquele horário (Meu Roteiro no Discovery Kids, Bernardo e seu Relógio, O Fantasma Escritor, Kids Reais, Aventuras Reais…). Já tentei procurar pra baixar e assistir novamente, mas não encontro em lugar algum. De qualquer forma, me marcou bastante. Uma pena que meu pai cancelou a assinatura e, depois, quando voltamos a ter o canal em casa, o programa já não passava mais.

Dawson’s Creek

Foi com Dawson’s Creek que eu tive vontade de assistir a outros seriados. Eu tinha uma vizinha, a Dany, que comprou os boxes de todas as temporadas e acabou me emprestando tudo de uma vez quando percebeu que eu estava gostando de acompanhar um ou outro episódio na casa dela. O seriado me marcou tanto que acabei assistindo em poucos meses. Eu chegava da escola (fazia o primeiro ano, na época), sentava na frente da televisão e passava a tarde assistindo ao seriado. Meu pai assistia, minha irmã assistia… Foi assim que acabamos nos apaixonando por seriados.


6 comentários


Postado por Babi Lorentz em 17/08/14 às 08:39 // Categoria: Avisos, Pessoal

Quem tem costume de acessar sempre o blog percebeu que eu ando um pouco sumida daqui. Mas para tudo eu tenho uma explicação, por mais que não quisesse ter e por mais que desejasse conseguir seguir postando diariamente.

Com as duas faculdades, o trabalho, o TCC e o Estágio (amém, tô formando em Letras e comecei Direito), acabo ficando com um tempo mínimo para me dedicar à leitura e, ultimamente, para distrair a cabeça tenho preferido coisas mais dinâmicas e acabei lotando meu computador de séries para assistir aqui e ali.

Pretendo tirar algumas horas de todo Domingo, entretanto, para criar pelo menos 2 posts para irem ao ar durante a semana. Além disso, como o blog tem alguns colunistas, acredito que eles aparecerão por aqui uma vez ou outra para mostrar um pouco do que eles gostam também.

Com a aproximação da Bienal (estarei lá nos dias 22, 23 e 24), minha empolgação com a leitura e com o blog logicamente aumentou, mas não garanto que isso vá continuar da mesma maneira até o final do ano, porém, como já falei ai em cima, vou tentar não abandonar vocês por completo e vou continuar me esforçando para colocar as leituras em dia.

Espero que me entendam durante esses meses (falta tão pouco até Dezembro!) e que não me abandonem nesse momento conturbado, corrido e um pouquinho complicado. Preciso do apoio de vocês para não desistir!


3 comentários


Postado por Kayo Ponath em 01/08/14 às 22:46 // Categoria: A Equipe Escuta, Música

Julho foi um mês que tirei para ouvir alguns lançamentos recentes (nem tanto) e aqui estão os que mais gostei:

Jason Derulo – Wiggle (feat. Snoop Dogg)

You know what to do with that big fat butt: wiggle, wiggle, wiggle. Depois que você ouve isso umas três vezes seguidas, não tem como tirar da cabeça. Essa música me ficou grudada em mim um final de semana todo, realmente é um hit chiclete.

Hilary Duff – Chasing the Sun

A melhor Disney Star que já existiu! Voltou do nada e está pra lançar um material novo, isso me pegou de surpresa, meu coração não está preparado para a volta dela ainda. A música é bem calminha e já coloquei no celular para ouvir quando eu estiver na praia. Hilary está na sua melhor forma para mim. Estou no aguardo do novo album.

Sia – Chandelier

Chandelier… essa música… Sia é uma artista que eu já conhecia (David Guetta – Titanium) mas que comecei a prestar mais atenção somente agora (poser). Sempre gostei da voz dela e achei esse clipe maravilhoso. Não tem nem o que se comentar, a arte fala por si.

Nicki Minaj – Pills N Potions

Volta Nicki Minaj e volta com tudo! Gostei muito do ritmo dessa música e principalmente por ela não ter usado tanto efeito na voz igual aos últimos cds. Esse é o tipo de música pra se ouvir antes de ir dormir.

MIKA – Boum Boum Boum

MIKA é meu amor secreto. Não estava esperando mais nenhum trabalho dele esse ano e eis que me aparece Boum Boum Boum. Pra mim já pode zerar 2014 e começar 2015 pois não vai sair nenhuma música melhor que essa, fora o clipe que foi muito bem trabalho. MIKA pra quem conhece sempre teve um trabalho um pouco infantil e decidiu renovar e acertou em cheio. Adoro o francês dele e essa música me deixou viciado. Na segunda vez que você ouve já ta cantando Boum Boum Boum.


6 comentários